Os problemas mundiais que explicam o preço do ouro

| Abril 7, 2012 | 0 Comments

O que sustenta o preço do ouro?

A grande maioria dos cidadãos do mundo não tem consciência dos problemas económicos que continuam por resolver. Lamentavelmente a solução não é simples, se não vejamos o que sucedeu com a Grécia. Depois de uma espiral de divida descontrolada, a Grécia foi obrigada a aplicar medidas de severa austeridade, o que penalizou fortemente o poder de compra e qualidade de vida dos seus cidadãos. Infelizmente, não foi isso que resolveu o problema da sua divida publica, uma vez que esta continua a aumentar de forma insuportável.A  grande maioria acredita que a maioria destes problemas vão acabar por se resolver e tudo voltará ao normal – crescimento da economia, estabilidade nos empregos e diminuição das dividas públicas. Infelizmente, isto está bem longe de ser verdade. Por exemplo, foi reportado recentemente que o desemprego nos EUA baixou, o que, a ser verdade, é uma boa noticia. Mas não se esqueçam que estamos em anos de eleições e é preciso que isto seja verdade. Também não nos podemos esquecer que este aumento de emprego está associado a uma injecção de dinheiro no sistema financeiro que faz disparar a divida pública americana que já ascende a 15 triliões de dólares.

A divida americana e o preço do ouro

Na prática, esta aparente acalmia está a ser alimentada por um aumento de divida que nos trouxe até aqui. Por cada hora de aparente acalmia são necessários 150 milhões de dólares adicionais que terão que ser pagos mais tarde. Infelizmente, não há memória de nenhum governo que tenha conseguido manter esta espiral de dívida de forma infinita. Conclusão, esta bolha de divida vai estoirar também e, inevitavelmente o valor do dólar irá baixar drasticamente. Felizmente há sempre uma oportunidade por cada desgraça, e neste caso os beneficiários serão todos os que tiverem parte da sua riqueza aplicada em ativos com valor intrínseco. E é bem sabido que uma das melhores formas de nos protegermos deste colapso económico eminente é, sem dúvida aplicar as nossas poupanças em  metais preciosos, em particular o ouro. Todos os analistas concordam que, inevitavelmente, o preço do ouro irá reflectir a desvalorização generalizada das moedas em todo o mundo.

Os problemas são sistémicos e o aumento do preço do ouro também

O que está a acontecer com a Grécia não é um acto isolado… Por toda a Europa, os casos repetem-se, em Espanha, Itália e em Portugal. Acreditamos que qualquer que seja a solução só terá resultados a longo prazo.

Não temos dúvidas que muito em breve, também os Estados Unidos se vão juntar à Europa na partilha deste sofrimento. Aliás, é estranho como é que o país com a maior divida do mundo não tenha sido o primeiro a ser afectado. Por enquanto, os EUA ainda vão conseguindo manipular os mercados através das formidáveis jogadas financeiras da Reserva Federal Norte Americana. A grande maioria dos especialistas, concordam que esta manipulação dos mercados é impossível de sustentar durante muito mais tempo e quando rebentar esta gigantesca bolha financeira, não se vai comparar nenhuma outra crise financeira anterior. Vai ser algo assustador, nunca antes visto e de consequências inimagináveis. Afinal de contas quando se começa a encher um balão, por mais resistente que este seja, vai acabar sempre por rebentar.

No meio disto tudo só se pode esperar no médio e longo prazo um significativo aumento da cotação do ouro.

Category: Geral

Leave a Reply

*


+ seven = 10