Consumo de Ouro

| Março 14, 2012 | 0 Comments

“O Ouro é usado pelos alquimistas para preparar um líquido que eles afirmam irá restaurar a juventude, quando bebido”. George Bauer também conhecido como Georgius Agricola, De Natura Fossilium em 1546.

Mas de que forma é que se consome o ouro?

Quando pensamos nas aplicações do ouro, pensamos automaticamente em jóias. E não estamos muito enganados… Efectivamente, cerca de 75% do ouro retirado das minas do mundo vão para a produção de jóias. Mas as aplicações do ouro não ficam por aqui…

Surpreendente são muitas as maneiras em que o ouro é literalmente “consumido”. Comer ouro não é apenas uma excentricidade: é uma excentricidade que faz bem à saúde! Segundo diversos especialistas, o consumo de ouro traz benefícios ao organismo: elimina toxinas e retarda o envelhecimento da pele.

Já os antigos egípcios há cerca de 5 mil anos acreditavam que o ouro era o elemento de uma solução mágica para alcançar a imortalidade, eles ingeriam o ouro para purificar a mente, corpo e espírito. Acreditavam ser um material místico que representava a perfeição da matéria e proporcionava o rejuvenescimento e até a cura de várias doenças e hoje, o uso do “metal nobre” em alimentos, após um meticuloso tratamento, é cada vez mais popular, quer na Europa, nos Estados Unidos e até mesmo no Oriente onde tem uma longa tradição na culinária. Camponeses chineses cozinham o arroz colocando na panela uma moeda de ouro, a fim de ajudar a reabastecer o ouro em seus corpos. Os seus ancestrais também acreditavam que o consumo de ouro fazia bem à saúde e enriquecia o espírito. Já no Japão iniciou-se a produção de kinpaku (flocos de ouro, utilizados na decoração de diversas obras de arte, artesanato, móveis e até na gastronomia). Estes flocos de ouro embelezam os saquês, wagashi (doces tradicionais japoneses), chás, sushis, sashimis e recentemente os cafés, aos pratos exóticos é dado um toque final, envolto em folha de ouro 99,9% puro tão incrivelmente fino, que o próprio ouro é comestível.

Outro exemplo da aplicação do metal em luxuosos alimentos são uns bombons de chocolate confeccionado com flocos de ouro 24 quilates. E se servisse ouro na sua próxima festa? Ouro em forma de folha extremamente fina (alguns átomos de espessura) foi adicionado a certos licores da Europa de Leste. Ele dá ao líquido um brilho na garrafa, quando as finas partículas de ouro captam a luz enquanto flutuam suspensas. Embora o consumo de ouro seja essencialmente inofensivo em pequenas quantidades, há uma toxicidade no ouro, a erupção cutânea é o resultado mais comum do consumo excessivo de ouro para fins medicinais. Desconforto gastrointestinal pode, ocasionalmente ser resultado de ingestão excessiva de compostos de ouro. Aposto que muitos de nós não estamos cientes de que o ouro também é utilizado para fins medicinais.

Curiosamente, as aplicações do ouro são muitas e, eventualmente, muito mais do que as que seriam de esperar. O preço do ouro do ouro talvez seja o factor limitante para não haver ainda mais formas de se consumir este metal precioso.

 

 

Tags:

Category: Consumo

Leave a Reply

*


4 + nine =